DIÁRIO DO MÉXICO

/
0 Comments
Segundo Dia...
No México é verão, mas as chuvas diárias fazem a temperatura ficar amena. Pela manhã, pode-se até sentir um friozinho, que para nós tem jeito de inverno. Perto do meio dia e durante a tarde, o sol e o calor mostram bem qual é a estação do ano aqui. Com roupas leves e muita água mineral, caminhamos pela região central da Cidade do México. Algumas construções são antigas e possuem um estilo que parece, segundo o Cleber, misturar barroco, clássico e asteca. Um bom exemplo disso foi o restaurante onde almoçamos. O prédio tinha, pelo menos, uns 200 anos e seus adornos eram diversificados e muitos, beirando até o exagero. Assim é também a Catedral Metropolitana, que impressiona não só pelo(s) estilo(s), mas também pela imponência: são alteres, imagens, obras de arte e bancos que não tem mais fim. Hoje iniciou o Congresso. Fomos até o prédio da Comissão dos Direitos Humanos, onde o evento está acontecendo e a abertura oficial foi feita juntamente com a inauguração de uma exposição fotográfica no centro cultural José Martì, onde aproveitamos para conhecer a biblioteca deste espaço. Há congressistas de todo o mundo. Chamou nossa atenção a presença de Nelson Lee, da Universidade Chinesa de Hong Kong. Seu trabalho é sobre o espaço urbano colonial de sua cidade. Amanha será a nossa apresentação, para o qual temos ensaiado bastante.

Alencar Schueroff
Professor do Curso Persona e pesquisador voluntário do PROLIJ.


Posts relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.