Resenha de "O Voo da Guará Vermelha"

/
4 Comments
A seguir, há uma resenha do romance O Voo da Guará Vermelha, Maria Valéria Rezende, autora que, neste ano, estará no Abril Mundo. A autora proferirá uma palestra no dia 23/06, intitulada "Ler é multiplicar-se".



Por Alencar Schueroff
(Pesquisador voluntário do PROLIJ e professor do Curso Persona)

Este ano, o vestibular da UFSC tem em sua lista de obras literárias de leitura obrigatória, O voo da guará vermelha, de Maria Valéria Rezende. Bela escolha! Às vezes as listas trazem agradáveis surpresas, que tornam um pouco mais prazerosa a atribulada vida dos vestibulandos.
O livro é simples, com enredo e linguagem acessíveis a quase todo tipo de leitor. Porém, com uma reflexão mais aprofundada, podem surgir perguntas, como: Qual a relação entre o cinzento e o encarnado? Por que há frases do tipo “É perto do meio dia,dizem as sombras”? Respondendo de forma paradoxalmente objetiva, dir-se-ia que isso é o que chamamos de Literatura. As coisas ditas e, ao mesmo tempo, não ditas, que agitam nossa alma.
A história trata da vida sofrida de Rosálio e Irene. Ele, um pedreiro analfabeto que carrega consigo uma caixa de madeira, cheia de livros. Ela, uma prostituta doente em fim de carreira. A fusão entre o cimento e a guará vermelha ferida vai dando origem a uma explosão de cores que toma conta da vida tão incolor de ambos. Eles interagem e se complementam, à medida que Rosálio aprende as primeiras letras com Irene que, em contrapartida, ouve maravilhada a fantástica história da vida dele: “conta para eu sonhar”, ela pede. E completando esse poético escambo, Irene ainda acumula mais duas funções: lê para seu companheiro os livros da caixa e coloca no papel as lindas narrativas auto-biográficas que ele conta. Pensando bem, tudo isso parece ser uma só coisa, até porque “a vida mistura tudo e quem quiser separar não vive nada que valha”.
A citação acima evidencia o destaque do livro: a musicalidade. As palavras são minuciosamente escolhidas e colocadas, fazendo com que a gente sinta vontade, em vários momentos, de ler em voz alta.




Posts relacionados

4 comentários:

Í.ta** disse...

achei o blog!
gostei!
estou à procura deste livro. encontrei outros desta autora na estante virtual.

fica meu abraço!
e até quarta, com strudel e tudo! ;)

Curso Persona disse...

Aí está... "ler em voz alta", um fabuloso exercício dedicado ao ato da própria escrita criativa.

Parabéns pela resenha!

Um abraço,
Prof. Pablo Pereira

Anônimo disse...

Olá, pessoal

legal a resenha, Alencar.
Vamos encher este blog de boas discussões.

Abraço
Rodrigo

Maria Valéria disse...

Obrigada, Alencar, pela resenha da Guará. Adoro ler o que foi que os outros leram naquilo que escrevi... torna-se sempre um novo livro. Um abraço. Até breve! MValéria

Tecnologia do Blogger.