Respeitável público, de um lado Lampião e de outro Lancelote

/
2 Comments

Vamos abrir este livro. Não! Esta obra de arte, eu diria, e deixar o duelo começar!
Quando dois mundos se encontram tudo pode acontecer. Principalmente, quando esses mundos são representados pelo rei do cangaço, Lampião, e pelo cavaleiro da Távola Redonda, Lancelote. De um lado toda a cultura nordestina, seus arrebatadores desafios da vida e toda sua riqueza com direito até a musicalidade dos versos que nos remetem aos cordéis. De outro lado toda a cultura cavaleiresca dos tempos em que a Inglaterra conhecia a idade média e suas novelas de cavalaria com histórias que até hoje ouvimos e contamos.
Num texto e num visual que mais parecem um perfeito casamento, ora de Lampião com sua Maria Bonita, ora de Lancelote com o proibido amor de Guinever, Lampião e Lancelote traz àqueles que gostam de ir às raízes medievais ou às heranças trazidas aqui para o Nordeste um brilho representado pelo cobre árido ou então pela prata reluzente e medieval.
Portanto, se de um lado está Lampião e de outro Lancelote, no meio de tudo isso só pode ter mais de um milênio de histórias e desafios escondidos num chapéu de cangaceiro ou, então, na armadura de um cavaleiro.

Título: Lampião & Lancelote
Autor: Fernando Vilella
Editora: CosacNaify
Número de páginas: 50

Rodrigo da Silva
Pesquisador voluntário do PROLIJ


Posts relacionados

2 comentários:

Eduardo Silveira disse...

Lindíssimo mesmo!

Descobri esse autor, o Vilela, recentemente e me encantei com todos os livros que li até agora.
Muito bom. ^^

Í.ta** disse...

eu ainda não o descobri, não.

preciso :)

ficou muito bom o texto.

Tecnologia do Blogger.