A roupa sempre nova do imperador

/
0 Comments

Pode-se dizer, sem receio, que a genialidade de Hans Christian Andersen, transcendeu seu país de origem e se dissipou pelo mundo. Suas narrativas para crianças fizeram com que fosse considerado o pai da literatura infantil.
Dentre os vários contos que se tornaram conhecidos, pode-se dizer que A Roupa Nova do Imperador é dos mais importantes. Quase dois séculos após sua publicação, a história se mantém atual como nunca e merece ser lida sempre. Os temas abordados - egocentrismo, trapaça, falsidade – continuam atuais e assim será enquanto nós, serem humanos, existirmos.
O enredo fala de um Imperador que só se preocupava com roupas. Até que, certo dia, aparecem costureiros falsos, afirmando possuir um tecido que seria invisível para quem não estivesse à altura de seu posto ou para os muito estúpidos. Como tal fazenda não existia, ninguém a via. Isto aborrecia a todos que visitavam o tear dos ladrões.
O rei, bem como todos os seus súditos, sentia-se angustiado por não ver o tecido, mas não dizia nada. Em um desfile, ele resolve usar a roupa imaginária. Porém, de repente, uma criança diz não estar vendo nada. Apesar de o comentário se espalhar, o Imperador prossegue sua caminhada patética. O fato de a criança ter se pronunciado, enquanto os adultos elogiavam algo que não estavam enxergando, é muito significativo e satírico. Andersen, de uma forma engraçada, expõe como somos, ao passar dos anos, corrompidos e nos tornamos hipócritas.
Enfim, acima de tudo, estamos falando de boa literatura – aquela que faz a gente refletir, levantar os olhos do papel e sorrir com o canto da boca.
Em 1997, foi lançada, na Inglaterra, uma edição de A Roupa Nova... em que o conto aparece sozinho, com tradução para o inglês de Naomi Lewis. Ela assina também um interessante prefácio. Contudo, o que se destaca no livro são as ótimas ilustrações de Angela Barret, com elementos que fazem lembrar o início do século XX. Desta forma, ela situa a história em uma época diversa de sua publicação primeira (1837), enriquecendo a obra e confirmando sua característica atemporal. A tradução do inglês para o português fica por conta de Gilda de Aquino.

Título: A roupa nova do imperador
Autor: Hans Christian Andersen
Ilutradora: Angela Barret
Editora: Brinque-Book
Ano de Publicação: 1997

Alencar Schueroff
Professor do Persona e pesquisador voluntário do PROLIJ



Posts relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.