Duas vidas, dois destinos, por Katherine Paterson

/
2 Comments

   Sara Louise Bradshaw está passando pela fase mais turbulenta e cheia de transformações: a adolescência. Sua história é contada em Duas vidas, dois destinos, escrito por Katherine Paterson e tradução de Ana Maria Machado.

   Louise é alguns segundos mais velha que sua irmã gêmea Caroline. Pelo fato de sua irmã ter nascido com a saúde mais fragilizada, seus pais e avó davam muita atenção à ela, o que fez com que Louise acreditasse que Caroline era mais amada. Ela se sentia desprezada por todos à sua volta, sua irmã era o centro das atenções em casa, na escola, na ilha em que moravam. E enquanto Louise ajudava a trazer dinheiro para casa pescando caranguejos e siris com seu amigo Call – fonte de renda dos moradores da ilha Rass no leste dos Estados Unidos, Caroline era admirada pelo seu talento para a música. A princípio, Louise tinha orgulho de sua irmã, mas o orgulho foi transformando-se em raiva. Essa raiva tornou proporções maiores, passando a ser ódio. “Jacó eu amei, mas Esaú eu odiei” resume o drama da gêmea mais velha que, por na verdade ser a mais forte, acaba sendo a mais desprezada.

   As transformações pelas quais Louise passa durante a mudança para a vida adulta e a busca pelo seu lugar no mundo são belas e magicamente contadas nessa obra vencedora da medalha John Newbery em 1981, premiada em 2006 com o prêmio Astrid Lindgreen, e merecidamente agraciada em 1998 com a medalha Hans Christian Andersen. Impossível não se emocionar com tais personagens e história tão densa, profunda e envolvente como essa.



Débora Raquel Wanke – Acadêmica de Letras e pesquisadora voluntária do PROLIJ.



Posts relacionados

2 comentários:

Erem disse...

estou lendo esse livro é muito interessante!

Elizabeth disse...

Adorei muito esse livro! Me emocionei com os sentimentos aguçados de Sara Louise,realmente deixa as expectativas de que ela possa superar suas angustias virem a tona. Vale a pena ler *-*

Tecnologia do Blogger.