Lobo mau: verdade ou mito?

/
0 Comments

A obra A verdadeira história dos Três Porquinhos constitui um revisitamento da narrativa tradicional e, nesse caso, é contada pelo personagem Alexandre T. Lobo que mostra a sua versão de lobo que participou da história. Para tanto, vai contar como tudo se passou, pois, segundo ele “ninguém conhece a história verdadeira, porque ninguém jamais escutou o meu lado da história”. O primeiro argumento levantado por Alex (como gostava de ser chamado) sobre o fato de ele ser um lobo mau, está relacionado à alimentação dos lobos: “Não é culpa minha se os lobos comem bichos engraçadinhos como coelhos e porquinhos. Se os cheeseburger fossem uma gracinha, todos iam achar que você é mau”.
O personagem afirma que a verdadeira história é sobre um espirro e uma xícara de açúcar, pois no tempo do Era Uma vez, ele estava fazendo um bolo de aniversário para sua querida e amada vovozinha, estava com um resfriado terrível, espirrando muito e ficou sem açúcar. Resolveu pedir uma xícara de açúcar para o seu vizinho, mas...
“Esse vizinho era um porco...” Uma série de situações inusitadas apresenta-se no desenrolar da história e o contato com os porquinhos vizinhos chamará a atenção do leitor para pormenores jamais imaginados nessa divertida narrativa de Jon Scieszka, editora Cia das Letrinhas, que mostra a construção da imagem do Lobo Mau. E você, teria coragem de julgá-lo sem antes ler ou ouvir essa versão inédita dos fatos?

Título: A verdadeira história dos Três Porquinhos
Autor: Jon Scieszka
Ilustração: Lane Smith
Tradução: Pedro Maia
Editora: Cia. Das Letrinhas

Cleber Fabiano da Silva
Pesquisador voluntário do PROLIJ - UNIVILLE


Posts relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.