Poesia: pé-de-passagem

/
0 Comments

“A poesia pede passagem”, de Elias José, tem um subtítulo certeiro e poético: “um guia para levar a poesia às escolas”. Já que uma das propostas do livro é mostrar que brincar com palavras e frases é divertido, vamos experimentar.
Um guia, sem dúvida, ele é. A leitura é acessível e tocante para diversas faixas etárias (quase todas, eu diria). Com uma linguagem escolhida para proporcionar leveza aos que quiserem ser guiados, o autor dá algumas dicas de como valorizar mais o poético no dia-a-dia e nas obras literárias. Além disso, ele ainda conta como começou a se interessar por poesia, na infância. E, paradoxalmente ao subtítulo, não foi na escola que isso aconteceu. “Na escola, eram lidos poemas chatos e feitos para ensinar a amar a árvore, a pátria e os seus heróis (...)”. Pois é, os heróis não eram os de Elias José. Ele preferia as simples cantigas populares cantadas em sua casa, as quais lhe trouxeram as primeiras possibilidades de subversão linguística.
Talvez essa seja a intenção por detrás do “levar poesia às escolas”: uma preocupação em fazer com que, de fato, o texto poético faça parte do ambiente escolar. Mas não de qualquer jeito. Há que se ler muita poesia, sim, porém deve-se levar em conta que ela é uma manifestação artística e, portanto, precisa mexer com nosso interior, usando bem os recursos típicos do gênero em questão. Rimas, aliterações e assonâncias são alguns deles.
Assim, a poesia pode ser um “pé-de-passagem” para o mundo das palavras. Esse é o convite que Elias José nos faz. Vamos?

Título: A poesia pede passagem: um guia para levar a poesia às escolas
Autor: Elias José
Editora: Paulus
Número de páginas: 104

Alencar Schueroff
Professor do Persona e pesquisador voluntário do PROLIJ


Posts relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.